"E se tu olhares, durante muito tempo, para um abismo, o abismo também olha para dentro de ti." (Friedrich Nietzsche)

sábado, 8 de outubro de 2011

Válvula de Escape

As pessoas são valorizadas pelo ter, e não pelo ser. Somos cada vez mais impulsionados a ser o que a TV, a Internet ou qualquer outro meio de comunicação nos vende como "padrão". Nem todos caem nessa ladainha, mas são poucos. "Nós", que vimos como esse mundo é filho de uma puta cruel, nos sentimos encurralados as vezes pelos nossos próprios amigos e parentes, que seguem esse padrão de vida e entram nesse sistema fodido, como se fosse a coisa correta a fazer. Se sou gorda? Se sou atéia? Se sou nerd de verdade? Quem se fode ferra sou eu, com minha mente que entra numa espiral. Isso porque é difícil se manter sã, devido a tanta coisa que se é dita para ser feita. E para esse gados que seguem seus peões a vida é simples. E eu é que complico quando abro minha mente e vejo que o mundo é um porra do caralho lixo?! Dizem que temos o livre arbítrio, cada um faz o que melhor lhe convier, desde que arque com as consequências, somos livres para buscar o nosso destino (aff). Então porque ninguém respeita quem vai contra suas opiniões? É uma pergunta sem resposta. Muitas vezes achamos que somos o que queremos ser, e logo em seguida vemos que simplesmente existimos, e não temos a menor possibilidade de ser o que realmente pretendiámos. Diante disso, procuramos por uma Válvula de Escape, uma desculpa, uma saída. Que pode ser visto como maléfico para nós mesmos ou para outras pessoas. E olha pra mim pra ver se eu ligo... Nesse mundo onde o que é bom hoje e amanhã já não serve mais, somos testados a todo momento e querem que nos reciclamos sempre. Mas como assim?! E se eu quiser ser uma velha turrona com apenas 20 e poucos anos? Posso, querida sociedade filha da puta?! Nós temos que ser heróis e vilões durante o dia a dia, e quando nos damos conta, a vida passou tão rápido, e quando olhamos bem vemos que fomos apenas mais um, não acrescentamos nada de bom ou de ruim. E daí se eu não quero escrever um livro, plantar uma árvore, e ter um filho?! Não posso plantar um livro, ter um livro e escrever um filho???

2 comentários: